> Soluções em TI_

Informações Essenciais para Gestores de Tecnologia e Donos de Negócios

Junte-se a nossos leitores e receba um email por mês.

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro.

Grátis: Plano de Orçamento para o Gestor de Tecnologia

Computação em Nuvem: conheça formas imediatas de se beneficiar


Como lidar com todas as demandas cotidianas, buscar inovar com o TI estratégico e ainda lidar com a infraestrutura necessária para hospedar o número crescente de apps e sistemas? E quando os sistemas já estão na nuvem, mas em uma nuvem que não é de domínio da sua empresa, e sim do Google, Microsoft, etc? Afinal, o gerenciamento de um ou mais servidores sempre esbarra em questões como orçamento, tamanho da equipe técnica, reclamações de usuários, falta de acesso, falhas nos equipamentos e outras dificuldades que acabam tirando o foco principal da empresa.

A computação em nuvem – também conhecida como cloud computing – surge neste cenário como uma maneira mais eficiente de usufruir e gerir serviços de tecnologia, buscando eliminar processos e falhas que podem comprometer a produtividade do seu negócio.

Neste artigo, vamos mostrar como a computação em nuvem pode ajudar a sua empresa, apresentando soluções e inovações tecnológicas que simplificam a gestão de tecnologia, através de uma visão estratégica de TI.

A importância da computação em nuvem para as empresas

Empresas que migram suas informações ou adotam serviços de tecnologia na nuvem experimentam uma melhoria na eficiência dos seus processos, aumento de produtividade, mais flexibilidade para atender as diferentes demandas da empresa e uma significativa redução de tempo e custos dedicados à infraestrutura de TI.

Mas isso não é novidade, visto que a computação em nuvem cresce exponencialmente e é a realidade dos serviços tecnológicos de um número cada vez maior de empresas. Os softwares mais utilizados de empresas que são referência no mercado já são desenvolvidos na nuvem. Como exemplo, podemos citar ERP da Totvs, CRM da Salesforce, Email da Microsoft e até o Microsoft Office.

Segundo o documento publicado pela consultoria Gartner "Market Insight: Cloud Computing's Drive to Digital Business Creates Opportunities for Providers", em 2020, uma política corporativa de não adoção da nuvem será tão rara quanto uma política de não adoção da internet é hoje.

Para ter ideia da importância do cloud computing no âmbito empresarial, a pesquisa 2016 Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview realizada pela AMI Partners a pedido da Intel Brasil, estima que os investimentos em TI pelas PMEs brasileiras devem saltar de US$ 48 bilhões em 2016 para US$ 63 bilhões até 2020, com as tecnologias baseadas em computação em nuvem e mobilidade crescendo de três a sete vezes mais rapidamente do que as tecnologias tradicionais.

A seguir, estão os principais usos do cloud computing para a sua empresa, com possibilidades que vão desde o simples armazenamento de dados até o controle da navegação web, a fim de simplificar o gerenciamento de TI do seu negócio.

Migração de servidores locais para a nuvem

Apesar do crescimento da computação em nuvem, muitos negócios ainda possuem servidores instalados na própria empresa, principalmente em casos de sistemas com informações de alta confidencialidade.

Nestes casos, a migração destes servidores para a nuvem pode ser muito vantajosa, visto os problemas que servidores locais podem trazer. Por exemplo, esses servidores geram muitas despesas não só como a compra de equipamentos, mas também com licenças, desenvolvimento de sistemas, espaço físico, segurança física, energia, ar condicionado e manutenção.

Além disso, são necessárias múltiplas empresas para gerenciar as múltiplas demandas que os servidores trazem, visto que é muito difícil encontrar uma empresa que gerencie todos esses processos.

Diversos serviços tecnológicos que ainda não estão na nuvem, podem ser migrados, como arquivos, e-mail, sistemas de gestão empresarial (ERP), gestão de clientes (CRM), sistemas contábeis e outras aplicações.

As vantagens ao migrar um servidor local para a nuvem são diversas:

  • Maior segurança de dados, visto que a as nuvens ficam hospedadas em data centers de alto nível;

  • Facilidade de acesso, colaboração e compartilhamento entre usuários, já que a informação na nuvem pode ser acessada de qualquer lugar e a partir de qualquer dispositivo desde que haja conexão com a internet;

  • Redução de custos com infraestrutura própria;

  • Menos preocupação com a gestão de hardwares e sistemas operacionais;

  • Facilidade para agregar soluções adicionais de acordo com o crescimento escalável da empresa.

Utilização de equipamentos e softwares como serviço

Uma das principais inovações que a computação em nuvem trouxe para as empresas é a possibilidade de utilização de equipamentos e softwares como serviço (do inglês “as a service”).

Assim, não é necessário comprar um programa ou equipamento sempre que a sua empresa necessitar, podendo utiliza-lo por meio de uma espécie de aluguel. A empresa paga uma pequena mensalidade pelo uso de uma ou mais soluções que já inclui todas as despesas envolvidas, como equipamento, hospedagem, luz, licenças, manutenção, atualizações futuras, entre outros, e nos melhores casos sem contrato de fidelidade, ou seja, cancela quando quiser.

É um modelo de autosserviço (self service) que proporciona uso imediato das soluções. É possível testar um serviço pelo site e adquiri-lo no momento que quiser, com um clique.

O uso de tecnologias como serviço mais comuns são o SaaS, o Paas e o IaaS.

  • SaaS (Software as a service): é um modelo de aquisição ou utilização de software pagando apenas pelo seu uso. São exemplos os serviços de webmail, CRM, ERP, entre outros;

  • PaaS (Platform as a service): similar ao SaaS, mas ao invés de um software, ele oferece um ambiente para criar, hospedar e gerir um software. Ou seja, é um ambiente de desenvolvimento completo na nuvem. Um exemplo, é o PaaS da Microsoft Azure;

  • IaaS (Infrastructure as a service): é um modelo em que você contrata servidores virtuais e outros dispositivos de infraestrutura ao invés de comprar servidores físicos, roteadores e outros hardwares, sendo tarifado apenas pelo seu uso, de acordo com fatores como o número de servidores virtuais, quantidade de dados trafegados, dados armazenados e outros itens. Alguns exemplos são a Amazon EC2 e a IBM.

Esse modelo traz inúmeras vantagens. Por exemplo, não há a necessidade de manter um espaço físico para acomodação de infraestrutura e existe a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar. Claro que isso traz problemas de shadow it, mas a utilização de equipamentos e softwares através da nuvem é uma solução que veio para ficar e cabe ao setor de TI encontrar formas de contornar a questão dentro da empresa.

Além disso, há uma redução de custos envolvidos com a compra e instalação de equipamentos, softwares, licenças, manutenção, mão de obra e atualizações. Esse modelo de autosserviço é muito flexível, e pode ser ajustado às diferentes necessidades e demandas da sua empresa, já que baseia-se no sistema pay-per-use, ou seja, você paga pelo que contrata durante um determinado período.

Thin clients: as estações de trabalho de sua empresa podem ir para a nuvem

Usados como terminais burros conectados a um servidor na nuvem que detém a inteligência, os thin clients são computadores com estrutura simples – geralmente com pouco ou nenhum aplicativo instalado.

Alguns modelos podem custar menos do que a metade do preço dos PCs mais simples, e a economia contínua é ainda maior. Sem peças móveis ou armazenamento local, reparos são raros e os custos de manutenção são controlados porque você só precisa manter e atualizar o servidor na nuvem, não os thin clients. Sempre que você atualizar para a mais recente tecnologia na nuvem, os seus usuários automaticamente aproveitarão as novidades e aumento de desempenho. Eles chegam a consumir 5 watts de energia enquanto o PC comum consome 110 watts ou mais.

Com mais ou menos metade do tamanho de um livro de bolso, que se encaixa e aparafusa atrás do monitor, consome menos energia, gera menos calor, produz menos lixo eletrônico e não faz barulho. O uso de um sistema computacional composto por thin clients conectados à um servidor na nuvem traz diversas vantagens para a empresa, como facilidades no gerenciamento de TI, segurança, menor necessidade de manutenção e redução de custos com aquisição de hardwares, licenças de softwares.

Comunicação em nuvem: central telefônica e call center na nuvem

Entre as soluções que a computação em nuvem pode oferecer para a sua empresa está a migração do serviço de telefonia e call center para a nuvem.

Esse tipo de serviço já é uma realidade para muitas empresas e acredita-se que em poucos anos, todas as linhas corporativas devam estar hospedadas na nuvem, funcionando através da internet e obrigando as operadoras a se adaptar a essa inovação tecnológica.

A comunicação em nuvem permite que você tenha uma central telefônica na nuvem com anexos implantados em qualquer lugar do mundo, se comunicando como se estivessem em um escritório.

As vantagens da comunicação em nuvem são muitas:

  • Fácil implantação;

  • Redução de custos referentes à infraestrutura telefônica;

  • Redução de gastos com telefonia, principalmente para empresas com filiais em diversos países;

  • Flexibilidade de uso: solução multiplataforma, permitindo realizar e receber chamadas através de dispositivos móveis como notebooks, smartphones e tablets;

  • Mobilidade: a linha pode ser utilizada de qualquer lugar do mundo, basta ter uma conexão com a internet;

  • Total segurança e privacidade;

  • Maior produtividade: o serviço conta com diversos recursos que agilizam o atendimento telefônico e, no caso de call centers, simplificam as operações de telemarketing e vendas.

Controle de navegação web através da nuvem

O controle de navegação web (proxy) é essencial para qualquer empresa, seja para:

  • Visualizar a utilização da internet no ambiente corporativo em tempo real;

  • Gerar relatórios gerenciais detalhados do uso de internet;

  • Bloquear o acesso de determinados usuários a determinados sites ou categorias de sites, como: vídeos online, jogos, etc;

  • Liberar recursos como banda de internet para melhor produtividade;

  • Impedir acesso a sites conhecidamente infectados por aplicações que abrem portas a vírus e invasores.

Os softwares de proxy também podem ser oferecidos na forma de serviço pela nuvem, sem a necessidade de aquisição, instalação e gerenciamento do programa.

Assim, como os demais SaaS, o serviço de proxy também é cobrado como uma mensalidade, de acordo com a quantidade de usuários da sua empresa.

A computação em nuvem já é uma realidade, e empresas que buscam crescer, conquistar espaço e se destacar no mercado devem aderir às suas soluções.

É um caminho sem volta, tanto que maioria das empresas jovens simplesmente não sabe como era ter que certificar uma equipe técnica para instalar, monitorar e manter todos os serviços como email, DNS e site funcionando, visto que atualmente, estes serviços já são feitos por meio da nuvem.

Hoje, é possível contratar soluções de computação em nuvem para manter os serviços tecnológicos da empresa em bom funcionamento e deixar os profissionais de tecnologia livres para o gerenciamento de TI com um foco voltado à inovação e crescimento estratégico, aumentando a rentabilidade e abrangência da sua empresa no mercado.

A sua organização utiliza alguma dessas soluções oferecidas pela computação em nuvem? Está com dúvidas sobre o assunto? Fale com a gente nos comentários.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga-nos
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Tel: (21) 3195-4260

Rua Visconde de Inhaúma, 134, sala 1213
Centro - Rio de Janeiro / RJ
CEP:
20.091-007

Copyright © 2017 Onbits Soluções em TI Ltda - Todos os direitos reservados

<script type="text/javascript" async src="https://d335luupugsy2.cloudfront.net/js/loader-scripts/9d056e22-5e90-4ac5-9606-db5073dedc0e-loader.js" ></script>